Você está aqui

Pulmões de fumantes são mais radioativos que Chernobyl

 

Gosto muito de acompanhar alguns canais de curiosidades e interesse científico que apresentam conteúdo dos mais variados, desde mistérios do universo até questões científicas/filosóficas de quem somos, de onde viemos e para onde vamos.

Eis que o Youtube me sugere um vídeo do excelente canal Veritasium de Dezembro de 2014 que fala sobre os locais mais radioativos do planeta, com direito a visitas à Fukushima, Chernobyl e até uma mina de urânio.

A radioatividade é medida pela unidade chamada de “Sieverts” e se você for exposto a 2 sieverts de uma só vez, morrerá logo depois. Mas nós estamos expostos à radiação o tempo todo, vindo do espaço e até de bananas que contém grande quantidade de potássio que é naturalmente radioativo. Ao comer uma banana consumimos 0.1 microsieverts ou 1/10.000.000 sieverts que é equivalente a 0.0000001 sievert.

No Novo México, o local de teste da primeira bomba nuclear mantém uma média de 0.8 microsieverts por hora. Já próximo do reator de Chernobyl você consegue cerca de 5 microsieverts por hora, o que equivale a uma dose de radiação que você recebe em um raio-x dental. 

Em Fukushima, no Japão, local do mais recente acidente radioativo da história, por ser ainda relativamente novo, é possível registrar 10 microsieverts por hora.

O local com maior radiação visitado pelo Youtuber foi o porão do hospital em Pripyat na Ucrania que recebeu os bombeiros que lutaram contra o fogo causado pela explosão do reator nuclear de Chernobyl. As roupas desses bombeiros, ainda largadas no porão do hospital, registraram 2000 microsieverts por hora, o equivalente a toda a radiação que você normalmente recebe em um ano das mais variadas fontes.

Apesar de parecer bastante, existem profissões que recebem muito mais radiação. Em uma tomografia computadorizada você recebe 7.000 microsieverts de uma só vez, americanos que trabalham com radiação recebem uma média de 50.000 microsieverts por ano e astronautas que fiquem acomodados na estação espacial por 6 meses receberão 80.000 microsieverts de radiação.

Mas sabe quem é que recebe uma dose de radiação muito maior do que todos esses profissionais que lidam com radiação ou pessoas que moram nesses locais tão perigosos?

Fumantes.

Os pulmões dos fumantes recebem o equivalente a 160.000 microsieverts todos os anos, devido ao polônio e ao chumbo que são radioativos e fazem parte dos ingredientes dos cigarros convencionais.

Faz você ter uma nova perspectiva não? Pare de fumar usando cigarros eletrônicos! Eles funcionam! (e não são radioativos).

Artigos relacionados