Você está aqui

Guia de compra do primeiro cigarro eletrônico

 

Artigo atualizado em 18/03/2017

Quer parar de fumar com o cigarro eletrônico, mas não sabe o que comprar? Este guia vai lhe ajudar na sua primeira compra.

É bom você dar uma olhada também em nosso artigo da lista de preços dos principais equipamentos atualmente no mercado. Então após aprender o que comprar através deste guia, dê uma conferida em nossa lista clicando aqui.

Antes de mais nada, é preciso que você entenda que o cigarro eletrônico é um processo que envolve uma mudança radical de hábito e postura em sua vida e como todo processo deste tipo é preciso de um pouco de paciência, vontade e comprometimento de sua parte.

O objetivo é parar de fumar, portanto queremos fazer tudo certo, entrar com o pé direito, fazer um bom investimento não apenas em valores, mas em equipamentos que funcionem e sejam ideais para o seu caso. Muitos fumantes desistem porque acham muito complicado ou porque não se satisfazem com o vapor, queremos evitar que isso aconteça.

Mas não posso negar, é um pouco complicado à primeira vista, pois são muitas opções, aparelhos, modelos, várias coisas à levar em consideração, mas não se assuste, só parece difícil porque é tudo novidade, mas rapidamente você vai entender do que estamos falando e no final deste percurso você tem um baita de um prêmio, que é parar de fumar. E eu lhe digo, FUNCIONA!

Dentre os diferentes aparelhos e acessórios que o mercado oferece, as opções podem ser bem distintas, o que à princípio pode confundir e até inibir o leigo de começar a vaporar, mas tudo é muito mais simples do que você imagina e apesar de existir muita informação nova, tudo vai depender do seu gosto pessoal e as opções vão se afunilando.

Mesmo assim, creio que a melhor forma de ajudá-lo é lhe dar todas as opções possíveis, explicar o máximo sobre elas e deixar que você tome a sua decisão, que pode obrigá-lo a ler bastante, mas não há outra forma, lembre-se que o investimento é pequeno perto do ganho com sua saúde.

Infelizmente a legislação atual definida pela Anvisa não permite a comercialização desse tipo de produto no Brasil, portanto não poderei lhe informar o que você provavelmente mais quer saber, ONDE COMPRAR. Apesar disso, tentarei lhe passar uma noção de valores para que você não seja extorquido por vendedores picaretas, pois estes existem e estão querendo lhe enganar, então cuidado!

Lembrando que os aparelhos apresentados aqui são indicados como boas compras referentes à data deste artigo, mas o mercado é extremamente dinâmico e novos aparelhos estão sendo lançados em uma frequência praticamente semanal (sem exageros), portanto os modelos sugeridos podem estar defasados, porém em síntese, você pode não precisar destes aparelhos em específico, mas o princípio que vou lhe passar não mudará por um bom tempo (apesar de que um dia os carros talvez voem, então tudo pode mudar).

O aparelho


O aparelho que você vai escolher irá definir o restante de suas compras (baterias, acessórios, etc). Comprar um aparelho que precise de baterias lhe obrigará a comprar também as próprias baterias e preferencialmente um carregador, comprar um kit torna sua vida mais fácil, mas nem sempre existe a disponibilidade do aparelho e lembre-se que se a bateria do aparelho estragar, você só poderá trocá-la se tiver conhecimentos de eletrônica, solda, etc, o que também não é nada absurdo e pode ser feito tranquilamente, mas não deixa de exigir mais conhecimento.

Os principais pontos que você vai acabar tendo que levar em conta são:

  • Estética e ergonomia: Cada vez mais percebo que a questão estética e principalmente a ergonomia, a “pegada”, formato, peso e design dos aparelhos influenciam e muito na escolha e no sucesso de aceitação do vapor. Aparelhos grandes e pesados podem não ser para você, enquanto aparelhos pequenos e frágeis agradem. Leve isso em consideração pois será muito ruim você ter um bom aparelho em mãos que não lhe trás satisfação ao usá-lo. Uma das coisas mais normais é que as pessoas se surpreendem com o tamanho dos aparelhos, pois eles são menores do que parecem.
  • Tecnologia: Hoje praticamente todos os mods possuem controle de temperatura, saiba mais sobre isso neste artigo. A moda agora está nos aparelhos touchscreen, característica que está sendo explorada recentemente em vários aparelhos. Praticamente houve um nivelamento quanto à tecnologia da forma de vaporar.
  • Facilidade: Existem pessoas que querem um aparelho para ligar e sair utilizando e não se importam e talvez nem queiram nada mais além disso. Fazer resistências, criar receitas de juices, entender como as coisas funcionam, nada disso, querem algo descomplicado e existem aparelhos que são indicados exatamente para estes casos.

O que é preciso?


Você precisará basicamente de 5 coisas:

  1. Um aparelho também conhecido como MOD: É o dispositivo que irá unir tudo num conjunto só. Um aparelho mais moderno poderá lhe oferecer mais potência e consequentemente um vapor mais quente, além de recursos de segurança e até alguns puramente cosméticos como mostrar a hora, dia, quantas baforadas você deu, etc. Por outro lado, um aparelho mais simples pode facilitar a sua vida, tirou da caixa, colocou o líquido, começou a usar.
  2. Um atomizador ou tanque: Dependendo do modelo do atomizador ou tanque você terá maior compatibilidade com as potências mais altas de mods mais potentes, além de uma produção maior de vapor e/ou sentirá mais sabor em seus líquidos. Também podem ter maneiras mais fáceis para se refilar (colocar mais líquido para consumir) ou ainda facilitar a substituição das resistências, algodão, etc para deixar o aparelho pronto para ser usado novamente (caso você mesmo reconstrua suas resistências). Também são responsáveis pelo estilo do vapor, mais “aberto” ou mais “fechado”.
  3. A resistência: também conhecida como COIL, é literalmente uma resistência minúscula igual a de um chuveiro, que pode ser feita de vários materiais como o fio de Kanthal, Níquel, Aço Inoxidável, Titânio, etc. É ela a responsável por esquentar e transformar seu líquido em vapor. Quem esquenta ela é o MOD que por sua vez usa a bateria para ter energia para fazer isso. É essa resistência que você pode refazer por si mesmo, mas necessita do conhecimento da lei de ohms (nada complicado, mas importante) e um pouco de trabalho manual. Muitos atomizadores possuem resistências prontas que podem ser adquiridas em separado. Estragou, joga fora e coloca outra. Fica à critério de cada um escolher o que quer.
  4. A bateria: pode muito bem ser interna e vir junto com o MOD, sem possibilidade de trocar (se tiver conhecimento de eletrônica muitas vezes é possível trocá-la) ou ser externa e assim como uma pilha (inclusive o formato é igual, as baterias próprias são apenas mais robustas) pode ser trocada e recarregada.
  5. O líquido: é o produto que você irá consumir. Ali você terá vários ingredientes, dentre eles glicerina, propilenoglicol, essências de sabor e nicotina, com a vantagem de não ter nenhuma daquelas substâncias cancerígenas do cigarro.

Primeira indicação de aparelho: Simples, menor potência, menos controle do vapor e da experiência, ideal para adaptação, pouco conhecimento necessário

Cigarros eletrônicos em formato de canetas ou cilíndricos são geralmente boas opções para iniciantes. Não são aparelhos potentes, mas trarão uma boa sensação de fumar e podem ser mais indicados que aparelhos mais avançados e potentes, pois como eu disse lá no começo, utilizar um cigarro eletrônico faz parte de um processo que também inclui a adaptação ao ato de vaporar, o que pode ser um pouco traumático com tosses, engasgos e outras experiências ruins se você não for devagar e já pegar um aparelho potente que tenha uma sensação bem forte do vapor. Apesar de muito parecido, existe a necessidade de se acostumar com o ato em si de vaporar.

Aparelhos mais simples tendem a lhe apresentar uma experiência mais suave, menos “picante” do vapor, que vai lhe ajudar nesta adaptação, pois assemelham-se ao cigarro normal.

Eleaf iCare (mini) – Os cigarros eletrônicos que imitavam os cigarros em tamanho e design foram os primeiros a serem lançados, porém passaram um bom tempo longe do mercado depois que foram substituídos pelos modelos canetas e pelos mods mais potentes. Hoje temos opções como o iCare que é um aparelho muito pequeno (praticamente do tamanho de um isqueiro), com boa produção de vapor (para seu tamanho) e cujo valor de investimento é relativamente baixo.

Faixa de preco: R$ 90,00 para versão normal e R$ 150,00 para a versão mini (com bateria externa adicional).

Kangertech Evod – O Evod é um aparelho em formato de caneta, apresentado com várias capacidades de bateria desde 600 mah até 1600 mah. Quanto maior o número, mais tempo você poderá usá-lo sem a necessidade de recarga. O contra do aparelho é exatamente este, precisou recarregar, ficou sem o aparelho, exigindo a compra de pelo menos dois aparelhos para intercalar, normalmente o “kit” vem com duas unidades exatamente por isso.

Faixa de preco: R$ 60,00 para 600 mah até R$ 95,00 para 1600 mah por unidade. É interessante procurar kits com duas unidades.

Eleaf iJust 2 (ou mini) – Um excelente aparelho para iniciantes, é um salto evolutivo em relação aos aparelhos tipo caneta. O kit vem com um atomizador que utiliza coils prontas, ideal para quem está começando. É um aparelho que está sendo encontrado com facilidade no mercado atual.

Faixa de preço: R$ 200,00

Joytech eGo AIO versão PRO ou PRO C – Outra ótima opção é a série eGo AIO PRO (bateria interna) ou PRO C (utiliza uma bateria 18650). Seu atomizador usa o sistema do Cubis que possui mecanismo de segurança contra abertura por crianças, possui experiência muito próxima do cigarro para boca-pulão, mas também pode ser utilizado com RBA (para reconstruir a própria bobina) satisfazendo também usuários mais experientes.

Faixa de preço: R$ 150,00 a R$ 200,00

Segunda indicação de aparelho: Mais potência, mais controle do vapor e da experiência, médio conhecimento necessário

Cigarros eletrônicos que se distanciam do formato caneta e passam a ser apresentados com formato “caixa” ou mais precisamente “retângulos” em sua maioria. São aparelhos com maior autonomia, que permitem o uso de tanques maiores e mais potentes, com visores que apresentam diversas informação em LCD (inclusive por exemplo quantas baforadas você deu, até com conexão bluetooth), que também muitas vezes exigem um pouco mais de conhecimento. Aqui você acabará conhecendo a lei de ohms, fazer resistências, comprar fio kanthal, níquel, entre outras coisas.

Kangertech Topbox – Um dos capeões de custo benefício, o Topbox vem com um kit completo faltando só o líquido para começar a vaporar e a bateria para ligar o aparelho. Ele apresenta um excelente dispositivo que vai até 75W, possui bateria externa (é preciso comprar em separado, porém isso aumenta muito a vida útil do aparelho) e vem com um excelente tank chamado Toptank Mini que vamos explicar mais para frente.

Faixa de preço: R$ 350,00 a R$ 400,00 o kit (só não acompanha bateria).

iStick Pico – Um aparelho pequeno, mas valente, possuindo todas as características de opções maiores. Só cuidado com a incompatibilidade com alguns atomizadores mais largos com mais de 23 milímetros. É vendido só o mod ou ainda um kit com o atomizador Melo, considerado uma boa opção, mas que só aceita bobinas prontas, o que pode ser um problema de acordo com a disponibilidade para conseguir extras. Sugiro a compra do mod e um atomizador em separado que permite a reconstrução das coils.

Faixa de preço: R$ 200,00 somente o aparelho, o kit se aproxima dos R$ 300,00.

Pioneer4You IPV8 – Um dos melhores custo/benefício da atualizade, é considerado um dos menores mods com duas baterias do mercado, possui um excelente chip controlador com muitas funções e um dos mais precisos em controle de temperatura.

Faixa de preço: R$ 250,00 a R$ 300,00 somente o aparelho.

Smok Alien Baby (AL85) – Um concorrente direto do iStick Pico, para muitos é a versão atualizada e melhorada já que aceita atomizadores com até 25mm (o Pico possui uma limitação física por causa da capa da bateria). No kit ele vem com o atomizador TFV8 Baby Beast, muito elogiado e que possui além da possibilidade de utilizar coils prontas, também vem com a base reconstrutível.

Faixa de preço: R$ 350 a R$ 400,00 o kit.

Terceira opção de aparelho: High-End ou mecânico, muita potência, é preciso saber o que se está fazendo (risco de explosão), indicado apenas para os experientes

A terceira e última opção é reservada àqueles que já possuem boa experiência no mundo do vapor. Aqui eu coloco dois tipos bem distintos de aparelhos, os mods regulados com alto preço e que são os “top de linha” custando R$ 500,00 ou mais e que entregam até 200W de potência, coisas que um novato dificilmente irá precisar (ou saberá o que fazer com tanto) e de um lado bem distante, porém igualmente (ou quase exclusivamente) voltado aos usuários experientes, os mods mecânicos.

Os mods “top de linha” são exatamente isso, aparelhos de R$ 500,00, R$ 1.000,00 ou mais que entregam muito mais potência e outras funcionalidades, mas que não passam de cigarros eletrônicos bombados com funções ou potências que você dificilmente irá usar no começo de sua experiência, é um canhão para matar um mosquito.

Por outro lado, os mods mecânicos são completamente diferentes, podendo inclusive ser bem baratos, custando em torno de U$ 20,00 lá fora ou até menos. Isso porque eles não são nada mais do que canos ou compartimentos para baterias. Basicamente você terá um cano (porém existem muitos outros formatos) com uma bateria dentro e um botão que fará com que se feche um circuito e a bateria esquente a resistência do atomizador.

No caso dos mecânicos não há mecanismo de segurança por chip, é tudo manual, portanto você precisa saber coisas como “qual é a amperagem máxima que sua bateria consegue lidar”, “qual é a voltagem que ela está usando”, “qual é a resistência que seu atomizador possui” e aplicar a Lei de Ohms para saber se isso tudo está certo, caso contrário há sérios riscos de acidentes como ventilação da bateria (processo de vazamento químico) que pode inclusive resultar em explosão.

Não é objetivo deste artigo entrar no mérito dos mods mecânicos, farei uma matéria só para isso, no momento saiba que mods mecânicos apenas para quem realmente sabe o que está fazendo.

Atomizadores


O atomizador é onde você irá colocar o líquido para transformá-lo em vapor. Também conhecido como “tanque”, “tank” ou somente “atty”. Há algum tempo atrás existiam também os “cartomizadores” que eram refis dos primeiros aparelhos, praticamente descartáveis e em formato de cigarros comuns e os “claromizadores” que eram versões menores e mais simples dos atomizadores atuais, normalmente encontrados nas canetinhas chinesas à venda nas tabacarias e que também são praticamente descartáveis, ambos os modelos caíram em desuso e não são mais indicados.

Constantemente são lançados novos modelos de atomizadores, porém o princípio de todos os modelos é o mesmo:

Legenda

  1. Atomizador montado
  2. Tanque do atomizador (dai às vezes seu nome
    tank/tanque)
  3. Resistência
  4. Base do atomizador

Atomizadores sugeridos


A escolha do atomizador é algo que considero extremamente pessoal. Alguns não permitem a reconstrução da resistência, o que lhe tira autonomia de manutenção, outros possuem a base pequena o que dificulta a reconstrução, porém onde falhas podem ser achadas, compensam em outros fatores, como facilidade de refil, produção de mais vapor ou sabor, entre tantas outras considerações que podemos fazer.

A indústria lança um modelo novo praticamente todos os dias, portanto não faltarão escolhas. Abaixo indico algumas opções consagradas, mas não há nenhuma obrigação de seguir essas recomendações pois dificilmente você encontrará um atomizador que “não presta”, mas também saiba que não achei ainda um que seja “perfeito”.

Kangertech Toptank – Um atomizador simples, porém muito honesto. Apresenta um bom sabor, pode ser usado com bobinas prontas ou utilizar a base de reconstrução, para que você com um pouco mais de experiência possa fazer suas próprias coils. Ele é encontrado principalmente no kit composto de Mod e Tank de mesmo nome.

Faixa de preço: R$ 150,00 a R$ 200,00.

Serpent Mini (22mm e 25mm) – Em duas versões de tamanho, o Serpent Mini é um atomizador que utiliza exclusivamente bobinas de reconstrução, portanto você precisará saber fazer suas próprias resistências. Apesar disso, possui uma base com excelente espaço útil, tornando tudo mais fácil. Entrega um sabor excelente e seu tamanho menor em altura combina perfeitamente com muitos mods, ficando esteticamente agradável.

Faixa de preço: R$ 150,00 a R$ 200,00.

Kayfun v1/v2/v3/v4/v5 – O Kayfun é um atomizador que possui várias versões, tanto originais quanto clones de outras empresas, em suma é um modelo excelente e “pau para toda obra”, é praticamente tradição todo vaper possuir um. É considerado um dos melhores atomizadores para “boca-pulmão” e que mais se assemelha à tragada do cigarro convencional. Também não há resistências prontas, apenas reconstruíveis. É um atomizador um pouco mais difícil de achar no mercado nacional, sendo a compra lá fora quase obrigatória.

Faixa de preço: R$ 120,00 a R$ 150,00.

Smok TFV X (e variantes) – A linha TFV possui vários modelos (TVF4, TVF8, TVF8 Baby, etc) indicados para usuários mais experientes, com objetivo de grande produção de vapor, airflow bem aberto e utilização de resistências baixas. Apesar de oferecer bobinas prontas, estas também são direcionadas para o público mais experiente, sendo usadas em altas potências para “cloud chasing”. Sua experiência é bem distante do cigarro convencional.

Faixa de preço: R$ 150,00 a R$ 250,00.

Geek Vape Griffin – Um excelente atomizador. Grande deck para trabalhar (duplo) estilo velocity, excelente sabor, muito airflow. Possui versões diferenciadas.

Faixa de preço: R$ 180,00 a R$ 220,00.

Vaporesso Gemini – Outra opção parecida com o Griffin, com deck duplo estilo velocity, 4 canais de juice, airflow inferior e superior, top filling, tudo o que você sonhou num atomizador. Sabor excelente. Também possui uma versão maior com 25 mm.

Faixa de preço: R$ 150,00 a R$ 200,00.

Indicações de baterias e carregador


Se você optou por um aparelho com bateria externa ou avulsa, é hora de escolhermos ela.

As baterias possuem diversos modelos, fique atento ao tamanho da bateria exigida pelo seu mod. Na esmagadora maioria você irá precisar de baterias modelo 18650 “sem mamilo” ou também chamadas de “flat” pois não possuem o pólo positivo mais protuberante.

A bateria é o principal elemento de segurança de um cigarro eletrônico, pois é ela que pode gerar riscos ao usuário. Desde que você utilize baterias confiáveis, o risco de acidentes é praticamente zero. A bateria é o elo fraco e aquilo que pode gerar um vazamento químico e uma explosão se não for devidamente utilizada, portanto seguem algumas dicas de segurança essenciais:

  • Cuidado com falsificações, compre de lojas conhecidas e confiáveis.
  • Fuja de baterias de outras marcas que não as indicadas.
  • Se o seu mod utiliza duas baterias utilize baterias “casadas” ou seja, use-as sempre juntas e carregue-as sempre juntas, não as utilize em separado.
  • Seu mod usa apenas uma bateria? Compre duas. Seu mod usa duas baterias? Compre quatro.
  • Nunca deixe seu mod ou suas baterias em locais sem ventilação ou quentes, como um carro exposto ao sol por exemplo. Tampouco guarde baterias soltas em bolsos ou bolsas, baterias em contato com metais, chaves, embalagem metalizada de creme, tudo isso pode vir a causar curtos e provocar acidentes

Compre um carregador próprio, de boa marca. Evite utilizar o próprio cigarro eletrônico para carregar a bateria, porque mesmo que muitos modelos permitam que se faça isso, o investimento necessário para você ter a certeza que suas baterias estão sendo carregadas de maneira correta e principalmente, seu cigarro eletrônico não estará fazendo uma tarefa delicada e que causa stress de carga de energia, é pequeno comparado ao risco que você poderá correr.

Samsung 25R – É uma das baterias mais indicadas e fáceis de encontrar no mercado brasileiro, possui grande confiabilidade e uma amperagem máxima de descarga de 20A. Pode ser apresentada também em sua versão verde.

Faixa de preço: R$ 45,00 a R$ 60,00 cada unidade.

Sony VTC5A – Consideradas as melhores das melhores em segurança, pois possuem grande capacidade de descarga máxima contínua, chegando a 25A contra 20A de suas concorrentes. Infelizmente existe grande falsificação deste modelo, portanto compre apenas em vendedores recomendados.

Faixa de preço: R$ 60,00 a R$ 80,00 cada unidade.

LG HG2 – Também conhecidas como LG Chocolate por sua cor marrom, possuem 3000 mAh o que lhe concedem uma grande autonomia, porém possuem uma corrente máxima de 18A, portanto só utilize estes modelos em aparelhos regulados.

Faixa de preço: R$ 50,00 a R$ 60,00 a unidade.

Nitecore Digicharger D2 / D4 / I2 / I4  – A marca Nitecore já é consolidada no mercado, pode comprar tranquilamente. Escolha o modelo com 2 ou 4 baterias que podem ser carregadas ao mesmo tempo e ainda opte pelo aparelho com display de LED ou simples com luzes indicativas.

Faixa de preço: R$ 80,00 modelos de 2 baterias a R$ 200,00 modelos para 4 baterias.

E chegamos ao fim


O último item de nossa lista é o líquido e para este eu lhe dou um artigo muito interessante que fala de como produzir seus próprios líquidos para consumo, confira neste link. Existem várias marcas internacionais e nacionais que vendem líquidos prontos, cabendo a você a escolha de sabor e concentração de nicotina.

Sei que muitas dúvidas ainda devem existir, mas este artigo serve mais para lhe dar as informações básicas do que comprar do que efetivamente lhe dizer “compre esse aparelho, esta bateria e aquele tanque” pois tudo é bem pessoal.

Se quiser saber mais, entre em nosso grupo do Facebook!

https://www.facebook.com/groups/vaporaqui/

Artigos relacionados

Leave a Comment