Você está aqui

Glossário – Entenda a linguagem do vaper

Muitas vezes os novatos se perdem nos novos termos que começam a ser usados quando se inicia no mundo do vapor, então para ajudar você a não passar vergonha, criamos um glossário com as palavras, gírias e expressões mais usadas para que você saiba do que estamos falando.

Vale ressaltar que o termo mais comumente utilizado de forma errada é o “Vaper”. Sempre aparece um novato dizendo que quer comprar um “vaper” ou quer experimentar um “vaper” ou qual é o melhor “vaper” pra se começar.

A questão é que “vaper” é a pessoa que usa o aparelho, o usuário do cigarro eletrônico e não o aparelho!

Por isso não fique chateado se normalmente lhe responderem com alguma piadinha.

Agora, sem mais delongas, vamos ao glossário, lembrando que ele está em constante atualização!

26650 / 18650 / 18500 / 18350 – Códigos referentes à tamanho de baterias. Confira neste link um artigo que trata em detalhes à respeito.

Air flow – “Passagem de ar” em inglês. É o mecanismo presente nos atomizadores que permite a passagem de ar ao se puxar para a tragada, normalmente com furos no corpo do atomizador que passam o ar pelas bobinas (por cima, por baixo ou pelos lados, dependendo do modelo). É considerado mais “aberto” quando existe grande passagem de ar e mais “fechado” quando existe pouca passagem de ar.

Analógico – Apelido dado aos produtos que utilizam queima do tabaco como cigarros, charutos, cachimbos, etc.

Atomizador – A peça responsável por conter o líquido do cigarro eletrônico e o conjunto de bobina e algodão, para então transformá-lo em vapor pelo aquecimento da bobina.

Atty – Nome abreviado comum para se referir ao atomizador.

Bocal – Também conhecido como piteira ou drip-tip. É a ponta do atomizador onde se coloca a boca para puxar o vapor.

Chain-vape – “Chain” significa corrente em inglês, é o ato de se vaporar várias vezes em sequência, fazendo uma corrente de vaporadas. Isso pode resultar em dry-hits quando o algodão não consegue ficar encharcado o suficiente de líquido pela frequência e rapidez ao acionar o ecig e esquentar a bobina.

Clouds – “Nuvens” em inglês, termo normalmente usado para descrever o ato de produzir muito vapor ao usar o ecig. Muitas pessoas buscam produzir grande quantidade de vapor quando vaporam e ai dizem que “Estão produzindo nuvens”. Isso ocorre quando se utiliza um líquido com alto percentual de glicerina vegetal e um combinação de aparelho e acessórios que maximizam esta produção.

Coil – Bobina em inglês, também chamada de resistência.

Clapton coil – Estilo de produção de uma coil (bobina) que utiliza um fio mais fino enrolado em volta de um fio mais grosso, aumentando a quantidade de material envolvida, permitindo o uso de fios bem mais finos para atingir resistências menores.

Deck – Área do atomizador onde é instalada a bobina.

DLI ou Direct Lung Inhale – Traduzido do inglês significa “Inalação direta ao pulmão” que é o ato de utilizar um cigarro eletrônico puxando o vapor diretamente para os pulmões, diferente da tragada de um cigarro que primeiro vai para a boca e depois é inalada para os pulmões. É considerada uma forma mais avançada de vaporar, além de apresentar uma percepção muito maior da nicotina, sendo indicada uma dose muito menor do que àquela usada em equipamentos mais simples que usam tragada boca-pulmão (ver boca-pulmão).

Drip-tip: Também conhecido como bocal ou piteira. É a ponta do atomizador onde se coloca a boca para puxar o vapor.

Dripper – “Gotejador” em inglês. É um tipo de atomizador que não possui reservatório, sendo necessário gotejar o líquido aos poucos e de forma frequente. É considerado o melhor para aprecisar o sabor do juice pois mantém a bobina e o algodão próximos da boca do usuário tendo maior fidelidade e pouca perda de sabor no processo. Também é indicado para se trocar de sabores com frequência pois é mais fácil substituir um sabor pelo outro rapidamente.

Dry-burn – “Queima seca” em inglês é o processo de esquentar a bobina até um ponto que ela fique laranja incandescente. Este processo só deve ser feito em materias específicos, como é o caso do Nichrome ou FeCrAl (mais conhecido como Kanthal). Isso é feito para que o material possa transferir calor de forma homogênea por toda a bobina, esquentando preferencialmente da parte interna para a externa.

Dry-hit – Quando a pessoa sente um forte gosto de queimado porque o algodão estava com pouco líquido ou a potência do ecig estava muito alta. Acontece também quando o líquido possui alta concentração de VG e o algodão não consegue lidar com a viscosidade do material,

Ejuice ou Juice – “Suco” em inglês é o nome que normalmente se dá ao líquido consumido  no cigarro eletrônico, independente de sabor, quantidade de nicotina ou percentual de glicerina e propilenoglicol.

Ecig – Abreviação de Electronic Cigarette ou Cigarro Eletrônico em inglês, é um dos termos mais usados.

Essência – Muitas vezes termo usado para se referir aos juices, principalmente por quem vem no narguile por ser este o termo para se referir ao que é consumido, essências são na verdade líquidos concentrados que dão sabor aos juices e jamais devem ser consumidos puros. Eles possuem muitas vezes uma diluição de 1/100 ou seja, apenas 1 ml de essência pode fazer 100 ml de juice, o resto sendo Propileno Glicol e Glicerina.

Estilo Velocity – Quando foi lançado um Dripper chamado Velocity, ele inovou o mercado com um novo estilo de deck com dois postes grandes, buracos para fixação generosos e muito espaço para montar a bobina, facilitando muito o trabalho dos vapers. Ele rapidamente foi adotado por outras marcas que lançaram diversos produtos com este deck “estilo velocity” como ficou conhecido.

Flood / Flooded – Em inglês significa “inundação” e “inundado”, termos que se referem quando o algodão presente na bobina é encharcado de líquido além do necessário, causando o problema que normalmente lança líquido na boca quando o aparelho é utilizado.

Fumaça – Apesar de não ser propriamente usado pelos vapers, é um termo bem presente na comunidade, normalmente usado por novatos quando querem se referir ao vapor. Os usuários mais experientes não encaram este termo com bons olhos. Fumaça nunca é algo agradável, vindo da queima de alguma coisa, quase sempre polui e não tem cheiro agradável, resultando em uma coisa predominantemente negativa. O cigarro eletrônico, por sua vez, efetivamente não queima nada ao ser utilizado, portanto se diz que não é produzida fumaça e sim vapor, apesar de que alguns dicionários consideram as palavras sinônimos por ambas se assemelharem muito pela cor, quantidade e consistência.

Glicerina ou glicerol – É um composto químico utilizado para fazer os líquidos dos cigarros eletrônicos. Ela é responsável pela produção do vapor, tem um sabor naturalmente doce portanto pode influenciar no sabor do juice. Leia mais sobre o componente neste artigo.

Gunk – Gosma ou “lodo” que forma no algodão e na bobina por causa da utilização de juices, principalmente doces ou com grande presença de sucarose.

Hot-Spot – “Ponto quente” em inglês é quando existe um pequeno ponto concentrado em uma bobina que esquenta e torna-se incandescente antes do resto do material, o que pode ocasionar dry-hits ou sensação de gosto de queimado. É preciso realizar um ajuste na bobina para retirar este ponto, para que ela passe a esquentar de forma homogênea.

Kick – “Chute” em inglês é como chamamos a sensação de arranhar na garganta, produzida pela nicotina e presente nos cigarros, que pode ser potencializada pela presença de PG (propilenoglicol) no líquido, aumentando a sensação.

Mech – Mod mecânico, sem chip ou circuitos de proteção, feitos de apenas invólucros de metal que fecham correntes.

Mod – Aparelho de cigarro eletrônico que não mais se assemelha com formatos de cigarros ou canetas. Veio do termo inglês “modification” pois foram aparelhos lançados que saiam do formato padrão da época, normalmente imitando cigarros convencionais, de pouca potência e praticamente descartáveis.

MTL ou Mouth to Lung – Traduzido do inglês significa “Boca para o Pulmão” que é o ato de utilizar o cigarro eletrônico de forma idêntica à tragada de um cigarro normal, primeiro puxando a fumaça (no caso do ecig o vapor) para a boca e só depois inspirar e tragar para o pulmão. Esta forma é mais indicada para equipamentos mais simples, com potências menores e airflow mais fechado (ver air flow). A percepção de nicotina é menor nesta modalidade.

NIC – Abreviação de Nicotina.

Nicotina – É a substância responsável pelo vício do cigarro, agindo em pequenas quantidades como estimulante e em quantidades maiores como tranquilizante. Saiba mais sobre ela neste artigo.

Pen-style – É o cigarro eletrônico com forma de caneta, mais antigos, porém ainda muito utilizados, principalmente por iniciantes.

PG ou Propilenoglicol – Outro componente padrão de líquidos ou juices. Responsável por potencializar o “kick” na garganta causado pela nicotina e não influencia na propagação do sabor no juice.

Piteira: Também conhecido como bocal ou drip-tip. É a ponta do atomizador onde se coloca a boca para puxar o vapor.

Resistência – A capacidade dos fios de resistir à correntes elétricas. É esta resistência que calculamos, medimos nas bobinas e instalamos nos atomizadores. Comumente utilizada também para se referir à própria bobina instalada nos atomizadores. Exemplo 1: “Minha coil deu uma resistência de 0.5 ohms”. Exemplo 2: “Tenho que trocar minha resistência porque ela já está com gosto de queimado.”

Setup – O conjunto de equipamentos que uma pessoa utiliza, que normalmente se refere ao tipo do aparelho, atomizador e composição da bobina, incluindo tipo do fio usado, quantas voltas foram aplicadas, qual a resistência atingida e a potência utilizada para vaporar.

Spitback – “Cuspir de volta” em tradução livre (eca) é quando você sente juice na boca (o que não deve ocorrer). Normalmente isso acontece quando há algum problema em seu setup, dependendo do atomizador pode ser muito ou pouco algodão, potência muito alta, entre outros motivos.

Starter kit – “Kit inicial” em inglês, é o tipo de aparelho indicado para novatos, normalmente com todas as peças fundamentais incorporadas em um único aparelho, sendo ele pronto para ser utilizado sem nenhum outro componente adicional senão o líquido que deve ser carregado no dispositivo.

Throat hit – Se traduz literalmente como “acerto na garganta”, é o nome utilizado para descrever a ardência característica que a nicotina provoca ao ser vaporada.

Twisted coil – “Enrolado” em inglês, é um tipo de bobina feita com fios enrolados permitindo que você misture dois ou mais diâmetros de fios ou ainda transforme um fio fino em um material mais grosso, resultando em resistências menores.

Vape on – Frase de efeito ou “grito de guerra” comumente utilizado por membros da comunidade vaper. Significa “siga vaporando”, utilizado para expressar o desejo de continuar com o vapor e o princípio de trocar o cigarro, muito prejudicial à saúde, por uma alternativa bem mais saudável.

Vape Trick – Truques com o vapor gerado pelos ecigs. Algumas pessoas produzem líquidos com grande concentração de VG (Glicerina Vegetal) responsável pela produção de vapor e produzem formas geométricas com anéis.

Vapemail – Quando alguma encomenda relacionada com o vapor chega pelos correios, é um “vapemail”.

Vaper – Usuário de ecig, aquele que vapora.

Vaporar – É digo que o usuário de cigarros eletrônicos “vapora” e não “fuma” pois “fumar” é o ato de produzir e/ou inspirar fumaça e esta por sua vez é criada à partir da combustão de algum elemento, como não há combustão nos cigarros eletrônicos e sim a vaporização de um líquido, o termo correto é vaporar.

Ventilar – É quando uma bateria (independente se no cigarro eletrônico ou não) tem suas especificações técnicas excedidas e ocorre vazamento químico do ácido de dentro dela, que é um processo normal e previsto para evitar que ela exploda. A bateria possui mecanismos que uma vez ultrapassado seu limite de modo contínuo, em casos extremos, ela deixe o líquido interno vazar ao invés de manter a pressão e resultar em um acidente maior. Mesmo assim pode resultar em queimaduras graves, por isso tanto cuidado ao utilizar baterias, principalmente as de alta descarga como é o caso dos cigarros eletrônicos.

VG ou Vegetable Glycerin – Glicerina Vegetal utilizada para fazer os líquidos ou juices. Com grande viscosidade, ela possui sabor levemente adocicado, sendo responsável pela produção de vapor.

Wick – “Pavio” em inglês, pode se referir ao elemento utilizado para absorver o líquido (normalmente algodão) e levá-lo ao elemento de aquecimento (normalmente a bobina). Também pode se referir ao ato em si de por exemplo, colocar o algodão dentro da bobina.

Wickar – Processo de instalar a “wick” no atomizador.

Artigos relacionados

Leave a Comment