Análise do juice Cotton Eye Joe – Radiola


Neste artigo vamos falar do Cotton Eye Joe, juice da marca Radiola que promete tabaco, whisky, mel e charuto. Será que entrega? Vamos conferir!

Já falamos em detalhes sobre a Radiola neste artigo e se quiser saber quais métodos utilizamos para nossas análises clique aqui.

Sabor e Vapor


No site da Radiola temos a seguinte descrição do Cotton Eye Joe:

Blend de tabacos com Jack Daniel’s cheio de personalidade. Traz na tragada uma doçura gratificante e indefinível, e no exalar a força e o sabor de tabaco com notas de carvalho defumado. Tem o sabor de histórias contadas ao redor de uma fogueira, em uma noite estrelada na fazenda.

E a Radiola ainda dá mais detalhes sobre ele:

É o par ideal para um bourbon ou whisky, os sabores se complementam e são incrivelmente potencializados.

Sugestão de trilha sonora: Jonnhy Cash, Nancy Sinatra, Creedence Clearwater Revival, Kansas.

Cotton Eye Joe foi inspirado na música da banda Rednex, uma agitada canção estilo Country que mistura a música caipira americana que inclui até violino com uma rápida e animada batida e efeitos eletrônicos.

A Radiola costuma sugerir que a experiência de vaporar seus juices seja combinada com a sensação musical de ouvir a música que inspirou o juice em questão. Neste caso, eu discordo da escolha, pois a música Cotton Eye Joe não combina com a sensação que o juice me passa. Enquanto a música é agitada, satírica, até um pouco escrachada e sem dúvida com versos extremamente repetitivos, o juice em si traz uma sensação muito mais intrínseca e particular, complexa e íntima, algo facilmente associado à uma biblioteca particular de algum castelo inglês, cheio de livros de couro, uma mesa com um jogo de xadrez e outra de escritório em madeira de lei, com cadeiras de couro, luminárias do século XV e um bourbon 20 anos ao alcance da mão.

Se é preciso atrelar o sabor à uma música minha sugestão é Dream a Little Dream de Louis Armstrong. 

Digo isso porque o Cotton Eye Joe entrega tudo o que um charuto deveria ser na ideia romântica que eu tinha até provar um de verdade pela primeira vez. Eu esperava algo como couro molhado, terroso, com um tom adocicado, mas não doce em si, com um leve toque de folha e madeira úmidas, coisa que eu sinto perfeitamente quando vaporo o Cotton Eye Joe.

As notas primárias são de um tabaco amadeirado com um nuance defumado, que não se torna nem esfumaçado nem com gosto de bacon, coisa que os aditivos que prometem defumar as receitas acabam fazendo o que eu particularmente não recomendo. O mel potencializa a suavidade do juice, sem deixar doce, sinal de uso bem planejado destes ingredientes, pois se há uma coisa difícil de fazer no DIY é achar o percentual certo, sem exagerar. Às vezes, menos é mais.

A nota de whisky combina perfeitamente com o tabaco escolhido, combinação que não é exatamente inédita pois no DIY existem vários exemplos de bourbons combinados com algum tabaco terroso, mas é justo acrescentar que nesta receita é feita de forma bastante competente, pois também neste caso exageros podem colocar tudo à perder.

O conjunto da obra é um tabaco cheio de nuances, que equilibra-se em notas marrons adocicadas, sem ser propriamente doce, mas mantendo uma linha neutra e terrosa, extremamente agradável.

O blend de 70% VG e 30% PG é para mim o mais acertado para a maioria dos juices e o equilíbrio ideal entre vapor, viscosidade e propagação de sabor.

Experiência e conclusão


Apesar de evitar falar “gostei” ou “não gostei”, preciso dizer que este é um dos melhores tabacos que já experimentei, dos terrosos doces com certeza é o primeiro da lista. Para mim que sou entusiasta do DIY, sinto uma invejinha branca do resultado do Cotton Eye Joe.

Não é difícil realizar uma engenharia reversa e especular quais essências são usadas na mistura, mas chegar a este resultado é sinal de grande competência, pois é muito fácil errar nos percentuais e fazer a coisa toda descambar. É possível claro tentar imitar este juice, mas chegar a este nível é algo que claramente requer muita pesquisa e dedicação.

Um juice de tabaco terroso e doce, sem ser pungente nem enjoativo, que lhe dá todos os nuances da sua descrição, Cotton Eye Joe é um tabaco que deve ser provado.